O contato direto com as empresas demonstra o quanto o conhecimento empírico deve andar de mãos dados com o conhecimento tácito. Seguem abaixo alguns artigos sobre este tema.

v

A Utilização de Jogos de Empresas no Ensino da Administração

Os jogos de empresas, primeiramente utilizados em universidades americanas na década de 50, têm se mostrado, a partir da década de 80, como uma alternativa didática altamente viável e muito utilizada no ensino superior brasileiro. Tal método, fortemente caracterizado pela aprendizagem vivencial, apresenta diversos elementos que complementam as técnicas de ensino tradicional. O caráter lúdico dos jogos somado ao ambiente fortemente participativo e centrado no educando, proporciona aos docentes uma possibilidade de aprendizagem satisfatória e efetiva.

v

A Menina do Vale

Uma cabeça cheia de ideias, um coração apaixonado por mudanças e mãos ávidas por iniciativa. Assim é Isabel Pesce Mattos, ou Bel Pesce, a “menina do vale”, por tudo o que descreve de sua vida, sua rotina e pelos feitos que realizou até agora. Das ideias da garota que aos 17 anos foi estudar no MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) um dia já nasceram bijuterias e games, e hoje nasce uma empresa de tecnologia, a Lemon (aplicativo digital para finanças pessoais), e o livro on-line “A Menina do Vale”, que pode ser baixado gratuitamente pela internet, com seus aprendizados.

v

Empreendedorismo Sustentável

O termo ‘empreendedorismo’ nos remete a um perfil de comportamento pró-ativo, atento e aberto à aprendizagem, questões normalmente associadas ao mundo empresarial. No entanto, este comportamento pode ser utilizado em outros ambientes como em família, em casa, na escola e na comunidade. Oscar Motomura, consultor experiente, trata o tema com toda a importância que ele merece, e amplia a visão que devemos ter sobre um empreendedorismo sustentável.